A equipe do Arch Linux está se preparando para encerrar o suporte a arquitetura i686 (x86 32 bits)

A equipe do Arch Linux está disposta a encerrar o suporte a arquitetura i686 (x86 32 bits) nas próximas atualizações de versões da sua distribuição. Devido à queda no uso dessa arquitetura, entre os desenvolvedores e comunidade, está decidido o encerramento gradual do suporte para a família i686 (x86 32 bits). Assim, a ISO e a atualização de sistema de fevereiro (2017) será a última a suportar hardwares com essa arquitetura.

Conforme discussão na lista pública de e-mails da comunidade Arch Linux, o suporte a arquitetura 32 bits está chegando ao fim!

FIM-SUPORTE-32bits-ArchLinux-LinuxDescomplicado

Assim, a ISO e a atualização de sistema de fevereiro (2017) será a última a suportar hardwares com essa arquitetura. Entretanto, haverá um período gradual de ruptura. Esse período será de 9 meses (até novembro 2017)… até lá os pacotes i686 ainda receberão atualizações.

Depois disso, as ferramentas de empacotamento e repositório não não contarão mais com o suporte a arquitetura i686. Assim, a partir daí, fica sem suporte e atualizações futuras.

A menos que haja interesse, de algumas pessoas na comunidade, em manter o suporte ao i686, poderia existir um tipo de suporte de segundo nível. Mas, independentemente disto, o fim do suporte ao 32 bits está próximo.

Então, se você tem algum equipamento que roda o Arch Linux e com suporte apenas à arquitetura i686 (x86 32 bits) recomendo que tome as devidas providências para não ser prejudicado com essa mudança!


Via | Phoronix

Ricardo Ferreira

Ricardo Ferreira

Fundador do Linux Descomplicado - LD.

Sempre em busca de novos conhecimentos, preza por conteúdo de qualidade e auto-explicativo. Por isso, persiste em criar um site com artigos relevantes para todos os leitores do Linux Descomplicado!
Ricardo Ferreira

Comentários

comentários


VOCÊ TAMBÉM PODERÁ LER...

  • Taverna do URF

    Tendência é exatamente está mesmo a arquitetura 32 ir saindo fora de linha, mesmo as tecnologias embarcadas hoje com processadores ARMs já estão suportando 64bits o que deixa um desempenho ainda melhor…