Nova atualização do LibreOffice – versão 5.3 é divulgada recentemente repleta de novidades

O LibreOffice, uma das maiores suítes de escritório livre do mundo, divulga lançamento repleta de novidades. Disponível para Windows, macOS e Linux, a divulgação dessa atualização representa um avanço significativo na evolução do programa que agora oferece, por exemplo, recursos online com edição colaborativa. Portanto, confira as novidades da versão 5.3.

LibreOffice 5.3

Mantido pela The Document Foundation, o LibreOffice foi criado pelos membros advindos da comunidade OpenOffice.org. Eles desenvolveram uma suíte de escritório livre que suporta os arquivos ODF sem nenhum requerimento de direito autoral. Assim, surgiu o LibreOffice…

tdf-roadtolo53

Conforme anúncio oficial, Michael Meeks, membro do conselho da The Document Foundation, diz que “o LibreOffice é apoiado por uma fantástica comunidade de desenvolvedores”.

“Em 2010, apenas algumas pessoas estavam apostando em nossa capacidade de atrair um grande número de contribuintes […]. Em seis anos temos atraído mais de 1.100 novos desenvolvedores e, graças a esta grande comunidade, durante os últimos dois anos, tivemos uma média de 300 pessoas ativas no código-fonte “.

Por exemplo, nessa nova versão, a versão brasileira do LibreOffice, teve a imensa colaboração do time de tradução composto por: Chrystina Pelizer (SC), Tulio Macedo (DF), Raul Pacheco da Silva (SP) e Olivier Hallot (RJ) – via FONTE.

Novidades

A versão LibreOffice 5.3 vem uma novidade interessante. Um recurso que permite o modo online com edição colaborativa básica de documentos… diretamente num navegador web. Contudo, o LibreOffice online está disponível para a instalação em um servidor na nuvem. Caso queira baixar e testar, acesse AQUI.

Além disso, a interface do LibreOffice está mudando! Em modo experimental, uma barra de abas, que oferece outra opção além da interface do usuário padrão (com duas barras de ferramentas), a barra de ferramentas singular e da barra lateral com uma barra de ferramentas única, foram implementadas. Essa nova interface é chamada de MUFFIN, um acrônimo para My User Friendly & Flexible Interface. Muito semelhante a interface “Microsoft Ribbon UI

MUFFIN-LIBREOFFICE

Gif original em: http://www.omgubuntu.co.uk/2016/12/libreoffice-muffin-user-interface

Além disso, o LibreOffice 5.3 oferece uma série de novos recursos interessantes em todos módulos. Por exemplo, conforme blog LibreOffice Brasil, o Writer, possui agora estilos de tabelas, para aplicar formatação numa tabela mantendo a aparência ao editar seu conteúdo; um novo painel de páginas na barra lateral para personalizar agilmente a configuração das páginas sem ter de abrir uma caixa de diálogo podendo navegar pelas páginas com poucos toques de teclas.

Por fim, o LibreOffice 5.3 está disponível para download nesse link: http://pt-br.libreoffice.org/baixe-ja/libreoffice-novo/.

Instalação

Boa parte das distribuições, ainda, não atualizaram seus repositórios oficiais. Portanto, para instalar o LibreOffice você precisa remover a versão a antiga do LibreOffice e instalar manualmente, baixando AQUI, ou através de PPA; nas distros que a suportam, bem como Ubuntu:

Ubuntu PPA’s:

sudo add-apt-repository ppa:libreoffice/ppa

Instalar executando:

sudo apt-get update
sudo apt-get install libreoffice libreoffice-style-breeze

Para o processo manual você pode seguir o tutorial do Blog do Edivaldo AQUI.

Ricardo Ferreira

Ricardo Ferreira

Fundador do Linux Descomplicado - LD.

Sempre em busca de novos conhecimentos, preza por conteúdo de qualidade e auto-explicativo. Por isso, persiste em criar um site com artigos relevantes para todos os leitores do Linux Descomplicado!
Ricardo Ferreira

Comentários

comentários


VOCÊ TAMBÉM PODERÁ LER...

  • Elender Góis Gallas

    Amém, finalmente atualizaram a interface do sistema….Creio eu que poderiam aumentar ainda mais a compatibilidade com extensões ou algo do tipo, nem que fosse necessário utilizar softwares não livres,

    • Taverna do URF

      o complicado é que se utilizar softwares não livres vai contra as ideologias do projeto…